Almirante Barroso

Árbitro marca pênalti inexistente e Barroso perde para o Figueirense na capital

O árbitro André Luiz Back foi o principal responsável pela derrota do Almirante Barroso diante do Figueirense, na tarde deste sábado, dia 25, em Florianópolis. O juiz assinalou um pênalti inexiste em favor do time da capital aos 40 minutos do segundo tempo, que Bill cobrou e anotou o gol da vitória por 1 a 0. O lance gerou revolta em jogadores, comissão técnica e dirigentes do Barroso, que irão entrar com uma representação contra a arbitragem do jogo nesta segunda-feira na Federação Catarinense de Futebol.

Além do pênalti, o Barroso ainda foi prejudicado em jogadas de ataque anuladas por impedimento pela arbitragem. Pelo menos em duas delas, a posição era legal e os atacantes alviverdes tinham chance clara de marcar. Após a partida, a imprensa estadual e torcedores de diversos clubes condenaram a atuação da arbitragem no jogo, responsabilizando a mesma pelo resultado favorável ao Figueirense.

Coincidentemente, esta será a segunda a vez que a diretoria do clube itajaiense irá protestar formalmente junto a Federação contra o árbitro André Luiz Back. No turno deste Estadual, Back fez uma arbitragem desastrosa na partida do Barroso contra o Metropolitano, em que deixou de expulsar o goleiro adversário por falta fora da área e anulou um gol claramente em posição legal do Almirante. O resultado final foi 0 a 0.

01_barroso_figueirense_25_03.jpg

O jogo na capital foi equilibrado e o Barroso teve mais chances de gol que o próprio Figueirense. Não fosse a arbitragem, certamente o resultado da partida seria outro. Revoltados, dirigentes e o técnico Renê Marques desabafaram para a imprensa ao término da partida.

Para o diretor de futebol Marco Gama, “o Campeonato Catarinense de 2017 está manchado após esta arbitragem”. Já o vice-presidente Neto Custódio, classificou como “vergonha” a atuação de André Luiz Back e seus assistentes. Até o técnico Renê Marques, conhecido por não comentar arbitragens nas coletivas pós-jogo, não poupou o juiz das críticas.

“Nós não merecíamos perder. Estava um jogo equilibrado, com chances para os dois lados, até o lance do pênalti. Hoje o árbitro foi o responsável pela vitória do Figueirense. Quem fica no prejuízo somos nós, profissionais, que trabalhamos sério a semana inteira para acontecer isso aqui em Florianópolis”, afirmou.

03_barroso_figueirense_25_03.jpg

Na próxima rodada o Barroso volta a jogar fora de Itajaí. A equipe alviverde enfrenta o Metropolitano na quarta-feira, às 20h30, pela quinta rodada do returno. Os dois times brigam contra o rebaixamento. O Figueirense, que ficaria apenas um ponto acima da zona de descenso em caso de derrota neste sábado, conseguiu abrir uma vantagem de sete pontos em relação aos últimos colocados.

O primeiro tempo começou morno e foi o Barroso quem criou a primeira chance clara de gol. Aos 30 minutos, Diogo Dolem recebeu belo passe de Safira e tocou na saída do goleiro, mas Thiago Rodrigues saiu bem para fazer a defesa. A única jogada de perigo do Figueirense aconteceu aos 40 minutos, mas Ferrugem bateu rente a trave após cruzamento da esquerda. Ainda na primeira etapa, Zé Luis saiu machucado para a entrada de Lucena na zaga itajaiense.

No segundo tempo o Barroso voltou sufocando o Figueira. Antes dos 5 minutos, Rosinei teve duas chances de marcar, mas a cabeçada e o chute da entrada da área foram para fora. Depois, a bola passou embaixo do gol alvinegro em cruzamento da direita, mas nenhum jogador do Barroso alcançou.

05_barroso_figueirense_25_03.jpg

Precisando da vitória, o Figueirense se lançou ao ataque, dando brechas para os contra-ataques dos visitantes. Também machucado, Jefferson Paulista deu lugar a Abner no Barroso e em algumas oportunidades a equipe chegou com perigo, mas quase sempre a jogada era parada por impedimento.

O time da casa voltou a criar uma chance clara de gol aos 33 minutos, com Anderson Aquino. Ele recebeu passe dentro da área e fuzilou, mas Rodolfo fez linda defesa. No rebote, o goleiro saiu nos pés do atacante para evitar o gol.

Com Thiago Nonato na vaga de Safira, o Almirante seguia assustando o Figueirense, principalmente com as chegadas dos laterais Nei e Adriano Chuva.

02_barroso_figueirense_25_03

Até que aos 40 minutos, em um contra-ataque do Figueira, aconteceu o lance que mudou a história do jogo.

Índio avançou pela direita acompanhado de Diogo Dolem. Ao entrar na área, o jogador do Figueirense procura o contato com o marcador, mas Dolem recua o corpo e levanta os braços. Mesmo assim, o atacante alvinegro se joga em cima do barrosista e cai no chão, abandonando completamente a bola. Imediatamente o árbitro apontou a marca da cal.

Após muitas reclamações, Bill foi para a cobrança e tirou do goleiro para fazer 1 a 0. O erro grotesco da arbitragem não abalou o Barroso, que seguiu atacando. Na melhor chance, Abner entrou livre pela esquerda e bateu para boa defesa de Thiago Rodrigues. Nos acréscimos, o Barroso foi todo ao ataque e deu a chance do contra-ataque para o Figueira, obrigando Buru a tirar a bola em cima da linha duas vezes antes do apito final.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s